Ocorreu um erro neste gadget

Sala dos Professores

Clique aqui e participe!
Ocorreu um erro neste gadget
 

Professor Educador

quarta-feira, 20 de julho de 2011


“Per virtutem ordinatur homo
ad ultimum potentiae”.

“Pela virtude o Homem se dirige
ao máximo daquilo que pode ser”.
Tomás de Aquino


Vamos começar com um pouco de teoria... Falemos um pouco sobre ser professor.

Ser professor pressupõe uma atividade que é, também, artística. Compreende a noção de contribuir para a produção de algo no qual fica impregnado um pouco daquele que despendeu energia para sua realização. As Máquinas e a tecnologia não são capazes de substituir uma atividade essencialmente humana que pressupõe o exercício de capacidades específicas do Homem.
Atuar na vida docente corresponde a escolher um caminho de vida a ser percorrido diariamente até o fim. Antes de tudo, este caminho implica num preparo pessoal. É preciso conhecer-se e constituir-se enquanto pessoa para poder assumir a carreira docente. O professor precisa ser virtuoso e fazer a própria busca por despertar o aprendizado em si mesmo. Posteriormente, ser professor implica na atividade de educador, despertar nos alunos a busca pela aprendizagem. Que tipo de busca pode despertar aquele que não sabe para onde deseja ir? Como é possível apontar um caminho a alguém quando o próprio dedo não tem uma direção a perseguir?

A palavra utilizada pela língua espanhola auxilia na compreensão que do se persegue e se pretende neste caso. O professor, em espanhol, pode ser o enseñante, aquele que enseña. A palavra preserva a raiz latina muito mais do que o português, insegnire: apresentar sinais, por isso aquele que enseña, mostra, “o mestre mostra” (AQUINO, 2004, p.21) [1].
Assumir a vida docente inevitavelmente implica em relacionar-se com outras pessoas e com outras vidas. Na maioria das vezes o docente não percebe a presença que tem na vida de seus alunos. Tendo consciência das concepções do parágrafo anterior e do capítulo antecedente, é possível perceber que no encontro[2] entre professor e aluno ocorre estímulo quando este observa naquele o tipo de ser humano que deseja ser.
Este vocacionado à vida docente é, também, um profissional da aprendizagem. A matéria de seu serviço é dotada de uma especificidade, todos os profissionais, antes de exercerem suas atividades, traçam uma jornada com um professor. Dessa forma, este profissional tem como objeto de sua atuação o conhecimento, para o qual ele aponta, e ao qual também busca, por isso é o profissional da aprendizagem. Sua busca é contínua, precisa sempre aprender e deixar aprender. Atuar profissionalmente na aprendizagem exige competências que devem ser desenvolvidas por este profissional “aprendente”.
Ser professor é responder a um chamado, seguir uma missão. É preciso preparar o coração, a mente e o espírito para esta missão.
Na próxima postagem traremos vivências...




[1] Tomás de Aquino, Sobre o ensino (De Magistro), tradução e estudos introdutórios de Luiz Jean Lauand.[2] Este encontro denota a presença do professor no processo de aprendizagem do aluno como companheiro de jornada. Aquele que caminha ao lado mostrando caminhos possíveis. Assim, recorre-se à imagem de vidas que se relacionam num encontro contínuo.

0 comentários:

Postar um comentário

Fico Muito contente com sua participação...
Obrigado!
O comentário é moderado, por isso em breve darei retorno e liberarei a sua publicação...

Lorem

Please note: Delete this widget in your dashboard. This is just a widget example.

Ipsum

Please note: Delete this widget in your dashboard. This is just a widget example.

Dolor

Please note: Delete this widget in your dashboard. This is just a widget example.