Ocorreu um erro neste gadget

Sala dos Professores

Clique aqui e participe!
Ocorreu um erro neste gadget
 

Qual sua marca de professor?

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Olá pessoal,

Hoje li uma entrevista muito interessante com o palestrante Mario Persona. Num dos trechos da entrevista que compartilho com vocês neste Link ele falar sobre a criação de uma marca docente. Vamos pensar um pouco sobre isso. Empresas têm sua marca. Escolas têm sua marca. tudo de forma que os seus clientes param e pensam sobre o empreendimento e aquilo que ele representa na comunidade. Isso tudo diz respeito à personalidade de um negócio. Mas professor também tem marca. Professores também controem sua marca no ambiente educacional e social. O pior é que pouco pensam sobre isso, mas é real. Qual é sua marca? O que as pessoas pensam quando se deparam com sua marca?

Este tipo de questionamento é bastante importante, pois o professor tem sim uma imagem e uma personalidade a criar e zelar no seu ambiente. Num dado momento da entrevista Persona afirma que ' No caso de sua área de atuação, é a percepção que o público tem de suas competências. Criar uma marca é criar uma impressão indelével na mente de seu público, de preferência uma impressão positiva, evidentemente. Há professores que parecem gostar de ser considerados antipáticos, orgulhosos, soberbos, sem perceber que isso é um desastre para sua marca pessoal"

E o pior é que em alguns casos eu me obrigo a concordar com ele. Tem mesmo professor que parece que não se ama. Além de sua forma verbal e olhares, muitos esquecem de cuidar do visual. A roupa, os cabelos, a maquiagem (no caso das professoras), tudo também compõe uma imagem de ser professor.

Mesmo formado em filosofia, sempre gostei muito de transitar por diferentes áreas do conhecimento, acho que isso enriquece muito todos os profissionais, em especial um professor. Nos estudos que fiz na área de educação, muita coisa está embasada no Philip Kotler, e não é que os 4 P's do marketing dele também fizeram parte da reflexão do Mário Persona, veja só:

"Você está se referindo aos aspectos produto, preço, promoção e praça ou ponto de atuação para o profissional. Primeiro ele precisa investir mais no quinto "P", o "P" de "Pessoa". Precisa ser alguém com uma conduta adequada, com caráter, com condições de servir de exemplo para seus alunos, porque o professor tem grande influência em mentes ainda maleáveis e deve tomar cuidado com o tipo de impressão que causa nelas.

Como "produto" ele deve trabalhar aquilo que é o cerne de sua atividade, o conhecimento. Um professor não pode parar de se atualizar. O "preço" vai depender muito de sua habilidade de negociar e, principalmente, vender seu "produto". Alguém que esteja em destaque na mídia, que tenha livros publicados, que seja convidado para palestras - todas estas atividades decorrentes de sua bagagem de conhecimento - certamente terá um maior poder de negociação na hora de pleitear por uma colocação.

O "P" de promoção é bom para lembrar que não basta ter bagagem se ninguém souber disso. Por isso é importante que o professor seja alguém para o mundo exterior à sala de aula, que ele se faça conhecido. Hoje isso é muito mais fácil com a Internet, desde que ele consiga criar um estilo próprio e saiba se expor da maneira correta.

A "praça" ou local de atuação também é importante. Pode ser necessário que o professor esteja nos lugares certos na hora certa e isso nem sempre de forma remunerada. Por exemplo, ele pode querer atuar em um trabalho de cunho social, além de suas atividades remuneradas. Pode precisar circular em lugares onde crie relacionamentos importantes para sua carreira. Pode precisar escolher onde irá ensinar, menos por questões financeiras e mais por questões de visibilidade. Enfim, ele precisará de discernimento para entender que lugar dará maior valor à sua profissão, e quando falo de valor não estou falando de remuneração."

Não é que é mesmo interessante. Acho que isso ajuda muito. Mas claro, se você leu até aqui é porque não se indignou com a comparação do professor com um empreendimento, e também soube entender o que isso realmente quer dizer. Isso também é um ponto a seu favor. Independente da escola onde atue, o professor precisa ser bom, e ter preocupações que também vão além de sua sala de aula e de seu salário. Isso também traz felicidade.

Quem quiser conhecer mais sobre esse assunto pode conhecer o livro Professor S.A. Uma boa publicação para os docentes preocupado com o sucesso em sua carreira.


 

0 comentários:

Postar um comentário

Fico Muito contente com sua participação...
Obrigado!
O comentário é moderado, por isso em breve darei retorno e liberarei a sua publicação...

Lorem

Please note: Delete this widget in your dashboard. This is just a widget example.

Ipsum

Please note: Delete this widget in your dashboard. This is just a widget example.

Dolor

Please note: Delete this widget in your dashboard. This is just a widget example.